Lipoaspiração x Criolipólise

A cirurgia plástica tem sido muito beneficiada para as pessoas que querem melhorar a aparência física com as novas tecnologias surgindo em todas as áreas. 

A procura por tratamentos não invasivos de redução de gordura tem aumentando e hoje é cada vez mais comum que pacientes fiquem em dúvida se deve optar por uma cirurgia plástica ou um tratamento menos invasivo. 

Para quem ainda tem dúvida se deve optar pela lipoaspiração ou por outros procedimentos menos invasivos como a criolipólise, aqui está tudo que você precisa saber. 

Mas afinal, qual tratamento escolher? 

A cirurgia de lipoaspiração é indicada quando a quantidade de gordura a ser retirada é maior ou se houver flacidez de pele associada à cirurgia é a melhor opção já que permite a retirada de uma quantidade superior de gordura. 

Quais as diferenças entre lipoaspiração e criolipólise? 

A lipoaspiração é um método cirúrgico que se baseia na aspiração da gordura localizada por meio de um tubo. Para a realização do procedimento é necessário aplicar anestesia, seja local, geral ou peridural. O método pode ser classificado em pequeno, médio ou grande, variando de acordo com a quantidade de gordura a ser retirada e partes do corpo abordadas. 

Já a criolipólise é um tratamento estético sem intervenção cirúrgica que consiste no congelamento da célula de gordura que sofre um processo de cristalização, assim sendo destruídas e posteriormente eliminadas pelo sistema imunológico, via sistema linfático.

Apesar de procedimentos extremamente diferentes, duas coisas eles têm em comum: Não são indicados no tratamento da obesidade e emagrecimento e tem como objetivo a modelagem corporal. 

Conheça as vantagens da lipoaspiração: 

• A lipoaspiração é uma cirurgia, devendo ser realizada apenas por um cirurgião plástico. A criolipólise é um procedimento não invasivo, realizado no consultório.
• Na lipoaspiração podem–se tratar várias regiões ao mesmo tempo. A criolipólise é realizada em sessões, sendo que uma ou duas regiões são realizadas por vez.
• A lipoaspiração pode ser realizada nos braços, costas, dorso, flancos, abdome e coxas. Já a criolipólise apenas pode ser realizada nos flancos, abdome inferior e coxas.
• Na lipoaspiração pode–se retirar uma grande quantidade de gordura com maior controle, assim caso exista uma região com maior acúmulo de gordura localizada o tratamento é realizado de uma só vez. Na criolipólise não se tem um controle da quantidade de gordura que é retirada e a técnica está bem longe de ser capaz de oferecer os resultados de uma lipoaspiração.
• Apesar de ser um tratamento não invasivo, a crioterapia não é isenta de complicações, pode se observar vermelhidão, manchas roxas e dormência nas regiões tratadas. 

As vantagens da lipoaspiração em relação à criolipólise ainda são maiores, pois é retirada totalmente a gordura localizada, melhorando a definição do contorno corporal. Os resultados são imediatos existindo ainda a possibilidade de combinar outros procedimentos cirúrgicos, como prótese de mama e enxerto de gordura no glúteo. 

O procedimento pode ser realizado nas coxas, abdomem, dorso, costas, braços e mento. A quantidade de gordura retirada é calculada baseada no peso do paciente, cerca de 5 a 7 % do peso, e podendo ser lipoaspirado até 40 % da superfície corpórea. 

Já a criolipólise reduz a gordura entre 20% a 30%, porém não é capaz de retirá-la por completo. A sessão dura cerca de 1h e é realizada através de um aplicador em forma de copo, que através de um sistema de vácuo prende–se a região que será tratada. Os resultados da criolipólise são observados em média após três meses da aplicação. 

Apesar de ser um procedimento não invasivo, a crioterapia pode apresentar efeitos colaterais, como vermelhidão local, manchas roxas e dormência temporária da região realizada. Ainda existem relatos de aumento da gordura da região seis meses após a aplicação. 

A lipoaspiração continua sendo o procedimento cirúrgico estético mais realizado, de acordo com as estatísticas atuais da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica). Ao contrário do que alguns acreditam, ela não é mais arriscada ou complicada que outros tipos de cirurgia. 

Procure um cirurgião plástico especialista para que ele avalie qual tratamento é mais indicado para o seu caso. 

O Brasil é, atualmente, o país que lidera o ranking em número de cirurgias plásticas estéticas no mundo. Segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, são feitos anualmente mais de 1,5 milhão de procedimentos do tipo. Isso é equivalente a 13% do total mundial e mais do que o volume registrado nos Estados Unidos, país que passou a ocupar o segundo lugar com 1,45 milhão de cirurgias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *