MEDO DE ANESTESIA? POR QUÊ?

Doctors were anesthetized Women who are surgical patients

Muitos pacientes são resistentes e têm até medo de anestesia. Mas ao contrário do que muitos pensam, nos dias atuais, ela é muito segura. Além de o anestesista acompanhar o procedimento do início ao fim, existem diversas medicações e monitores avançados. Por isso, o paciente pode ficar tranquilo!

A anestesia pode ser geral ou regional e tem a função de impedir a dor, o movimento e a formação de memórias durante um procedimento cirúrgico, por isso é tão importante. É uma combinação de medicamentos que podem ser injetados na veia, inalados pela respiração ou aplicados em uma parte específica do corpo. Para cada cirurgia, há uma forma ideal.

TIPOS DE ANESTESIA

A escolha da anestesia a ser utilizada durante uma cirurgia plástica vai depender de uma série de fatores, como: procedimento, idade, peso, resultado dos exames pré-operatórios e alergia a algum medicamento.

Dentre os tipos mais utilizados estão:

  • Local: administração de anestésico nas imediações da área a ser tratada.
  • Peridural: injeção de anestésico na região lombar. Neste caso, o bloqueio da dor acontece em apenas uma região do corpo, geralmente da cintura para baixo.
  • Geral: são administrados medicamentos, através de um soro colocado numa veia da mão, que mantém o paciente inconsciente, imóvel e sem dor durante todo o procedimento.
  • Sedação: é uma técnica que permite a diminuição do nível de consciência do paciente. Em alguns casos, é realizada antes da anestesia para diminuir a ansiedade pré-cirúrgica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *