MEDO DE CIRURGIA PLÁSTICA

Aumentar ou diminuir os seios, corrigir o formato do nariz, eliminar aquelas gordurinhas localizadas que tanto incomodam ou amenizar uma cicatriz é o sonho de muitas pessoas. Entretanto, muitas vezes, esse sonho demora a ser realizado ou nem chega a sair do papel, tudo pelo medo das cirurgias plásticas. Para te ajudar a perder o medo, resolvi desmistificar alguns tabus:

  • Cirurgias plásticas são muito dolorosas:
    Toda cirurgia plástica é feita com aplicação de anestesia e, por isso, é impossível sentir dor durante a plástica. No período de recuperação, pode haver desconforto e sensações dolorosas que são facilmente controláveis com medicamentos.
  • Se eu fizer um lifting facial, ficarei com as expressões “congeladas”:
    As expressões faciais são originadas pela atividade da musculatura da face e o lifting apenas retira o excesso de pele, em vez de alterar a função desses músculos.
  • Cirurgia plástica causa câncer:
    Não existe nenhuma evidência científica que comprove uma relação entre cirurgia plástica e câncer. É importante ressaltar, porém, que clínicas e profissionais clandestinos podem utilizar materiais nocivos ao organismo. Fique atento (a)!
  •  Corro o risco de morrer:
    O risco de morte em cirurgia plástica é considerado baixíssimo pela literatura médica. A probabilidade gira em torno de 1 caso de fatalidade a cada 60 mil cirurgias eletivas.

PLÁSTICA SEGURA

Muita gente se preocupa com a segurança na hora de fazer uma cirurgia plástica. E eles estão certos! Como todo procedimento cirúrgico, a plástica envolve riscos e o primeiro passo para minimizá-los é preocupar-se com eles.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e todos os seus membros se preocupam, acima de tudo, com a segurança e a saúde do paciente. E para você fazer uma plástica com segurança e que atenda suas expectativas, alguns passos são fundamentais:

  • Escolha do cirurgião:
    Consulte ao menos dois cirurgiões antes da plástica. Converse, pesquise um pouco antes e, principalmente, vá apenas em cirurgiões credenciados pela SBCP. Você pode facilmente saber se seu médico está vinculado à SBCP no site http://www2.cirurgiaplastica.org.br/encontre-um-cirurgiao/
  •  Não tenha medo de perguntar:
    Ao conversar com os cirurgiões, não tenha medo de perguntar sobre a cirurgia plástica que você quer fazer. Você tem que saber tudo, compreender o procedimento e até entender se a plástica que você busca é realmente a mais adequada à sua expectativa. Não saia da consulta com nenhuma dúvida, o bom cirurgião vai saber orientá-la.
  • Procure saber tudo:
    Procure saber sobre a anestesia, sobre o local em que seu médico opera, os riscos pré e pós operatórios da plástica. Vale lembrar que clínicas e hospitais para se realizar a cirurgia precisam ser autorizados pela ANVISA.
  • Controle a expectativa:
    Muitas vezes a expectativa do paciente não corresponde sequer à possibilidade de cirurgia plástica. Um bom cirurgião vai explicar os resultados da forma mais realista possível, sem prometer mágicas ou resultados impossíveis.
  • Exija o planejamento operatório:
    Quando conversar com o seu médico, participe e peça orientações sobre o planejamento da sua cirurgia plástica.
  • Siga as orientações do médico:
    Siga as orientações pré e pós operatórias a risca. Elas são o suporte para o médico. Juntamente com os exames, o pré-operatório garante sua segurança na mesa de cirurgia e o pós-operatório, o sucesso do procedimento.
  • Não omita:
    Não omita informações ao seu médico. Isso pode resultar em problemas durante e após a cirurgia plástica.
  • Plástica não é mágica:
    Cirurgia plástica não é mágica. É um procedimento cirúrgico que exige precisão e técnica extremas além do auxílio do paciente. Então, tenha consciência que, muitas vezes, a recuperação envolve dor, inchaços, períodos de resguardo e, sobretudo, que os resultados não são imediatos.

Evidentemente que em um procedimento cirúrgico o risco nunca é zero, mas, tomando essas precauções, podemos chegar bem perto disso.

NÃO TENHA MEDO DO DRENO APÓS A PLÁSTICA

O dreno é um tubo cirúrgico fino, colocado sob a pele após a cirurgia plástica com objetivo de drenar sangue, pus e líquidos que podem se acumular na região operada.

O dreno é necessário apenas quando o acúmulo de líquidos é maior, o que comumente ocorre na abdominoplastia, gluteoplastia e mamoplastia, por exemplo.

Muita gente chega até a arrepiar ao ouvir sobre dreno pós-cirúrgicos, por acharem que causam dor. Esse medo não tem razão de ser. O dreno não causa dor, apenas demanda cuidados especiais para não ser arrancado sem querer, afinal, ele é fixado com pontos finos que podem se romper com movimentos bruscos.

Na maioria dos casos, o dreno é removido quando não há mais a eliminação de líquidos – em geral, 4 ou 5 dias após a plástica – e sua retirada é realizada no consultório do seu cirurgião plástico.

MEDO DA PLÁSTICA PARA AUMENTAR OS SEIOS

Se o seu medo é sofrer alguma complicação com um implante de silicone, saiba que esse risco está cada vez menor. As próteses estão muito evoluídas e oferecem ainda mais segurança do que há alguns anos.

Outra boa notícia é que aquela obrigação de trocar o silicone a cada 10 anos não existe mais. Hoje, as próteses de mama costumam durar entre 15 e 25 anos. Já as de glúteo até 30 anos. A troca depende da integridade das próteses, portanto, o ideal é consultar o seu médico, respeitando a periodicidade recomendada por ele, para avaliar e refazer a plástica no prazo correto.

Um médico integrante da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica tem as qualificações necessárias para orientar quanto ao tamanho e às características da prótese mais indicada para cada paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *