Confira o que você precisa saber sobre a prótese de silicone antes de uma mamoplastia de aumento!

TIPOS DE PRÓTESE

Na busca pelos seios dos sonhos, uma das principais dúvidas é se existe uma prótese perfeita, capaz de deixar as mamas do jeitinho que você idealizou. Saiba, então, que existe sim uma prótese ideal dependendo do tipo de corpo da paciente e também do resultado desejado. Logo, o que não existe é um tipo de prótese que é perfeito para todas as mulheres.

É durante a consulta de avaliação que o seu médico lhe apresentará as melhores opções para você, mas, até lá, conheça algumas curiosidades sobre os tipos de prótese:

Alto: para mulheres com um tórax proporcional.

Superalto: para mulheres de tórax estreito.

Anatômico: proporciona aparência mais natural.

TIPOS DE INCISÃO

  • Incisão infra-mamária: fica localizada no sulco infra-mamário, alcançando um resultado bastante discreto e disfarçado. O tamanho do corte varia, principalmente, pelo tamanho da prótese de silicone. Um dos benefícios é a melhor visualização da área de dissecção.
  • Incisão periareolar: é realizada na área inferior da aréola, localizada na transição do tecido areolar para a pele. Uma vantagem desse tipo de incisão é a possibilidade de redução no tamanho das aréolas, se desejado pela paciente.
  • Incisão transaxilar: é realizada na axila, sendo uma opção para inserção de próteses quando não se deseja ter uma cicatriz na região da mama.

A escolha do melhor tipo de incisão para o caso deve ser realizada em conjunto com o cirurgião plástico que, avaliando as características da mama, poderá balancear as vantagens e desvantagens de cada técnica, optando por aquela mais eficaz para cada paciente.

DOR APÓS O IMPLANTE DE SILICONE

É comum que a dor após o implante de silicone seja mais intensa quando a prótese é colocada atrás do músculo e também quando ela é muito grande. Nesses casos, a paciente pode precisar de mais tempo de repouso e menos movimentos com os braços no pós-operatório.

Mas isso não deve servir como base na hora de escolher a técnica a ser utilizada. Principalmente porque as recomendações do seu cirurgião, o uso de medicações prescritas e as drenagens linfáticas ajudam a amenizar o desconforto.

Junto ao seu cirurgião, escolha a técnica mais adequada para o seu corpo e a que tem mais probabilidade de alcançar o resultado que você tanto sonha.

CONTRATURA CAPSULAR

Contratura capsular é uma das reações adversas mais comuns em quem coloca um implante de silicone.

Ela se refere ao que, popularmente, chamamos de rejeição, ou seja, quando o organismo reconhece que aquilo que não pertence a ele e reage ao corpo estranho ali presente.

O encapsulamento, na verdade, é uma reação normal do corpo a toda prótese de silicone. O problema acontece quando esse encapsulamento é excessivo, causando firmeza e distorção do implante mamário.

Casos mais graves devem ser tratados por meio da troca das próteses, mudança de técnica (por exemplo, de subglandular para submuscular), e retirada das cápsulas.

Conhecer todos os riscos de uma cirurgia plástica também é fundamental para decidir se operar e saber o que esperar e como evitar, quando possível. Marque aqui aquela amiga que sonha com a mamoplastia de aumento!

QUANDO TROCAR A PRÓTESE

Próteses que tenham prazo de validade como as mais antigas, devem ser trocadas entre 10 a 25 anos.

Próteses que são feitas de gel coesivo, geralmente, não necessitam ser trocadas tão cedo, embora uma revisão a cada 10 anos seja necessário. Esta revisão consiste em realizar somente uma ressonância magnética e exames de sangue para verificar se existe alguma infecção.

Em todo caso, a prótese de silicone deverá ser trocada sempre que representar danos à saúde do indivíduo, sejam eles físicos ou emocionais.

POR QUE TROCAR O SILICONE?

  • Quando estão rompidas ou mal posicionadas.
  • Situações em que a prótese está gerando rugas ou pregas na pele.
  • Se ela sofrer uma ruptura, causada por acidentes automobilísticos por exemplo.
  • Em caso de perfuração por “balas perdidas” ou acidente em esporte radical.
  • Quando o indivíduo engorda ou emagrece muito e a prótese fica mal localizada.

EXPLANTAÇÃO DE PRÓTESE MAMÁRIA

Desde o início da mamoplastia de aumento, admitia-se que alguns pacientes poderiam desenvolver sintomas relacionados à presença da prótese.

Na busca para melhorar esses sintomas, a explantação (remoção da prótese) pode ser sugerida. Mas vários estudos estão sendo realizados para comprovar e eficácia dessa cirurgia.

A conclusão dos principais estudos aponta que não há comprovação de que a simples retirada dos implantes melhore os efeitos colaterais sem a ajuda de outros tratamentos e terapias.

Além disso, é necessário discutir técnicas de reconstrução da mama após a remoção dos implantes e as possíveis consequências psicológicas dessa cirurgia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *